Um pouco da história do desafio Intermodal de BH

Pedalando pelas ruas da capital com o Grupo Mountain Bike BH

Toda terça-feira, na Praça da Liberdade, cerca de 70 ciclistas se encontram para pedalar pelas ruas da capital. Amantes da bicicleta, eles fazem parte do Mountain Bike BH, grupo que teve início, em 2004 e, atualmente, possui 4.600 participantes, sendo que, em média, 450 já se tornaram sócios.

Segundo o presidente, Lucas Moreira, o Mountain Bike BH é formado por ciclistas que querem praticar o esporte com segurança e proporciona a troca de informações e experiências entre eles. Além de participar dos encontros, os integrantes também promovem e divulgam eventos ciclísticos ao longo do ano. “Nosso grupo surgiu do nada. Começou em 2004 e foi se fortalecendo através de um site de relacionamentos e, hoje, já é uma empresa com CNPJ, séria no ramo, deixando de ser um hobby. Fiz uma comunidade no site e, aos poucos, as pessoas foram se tornando membros, dividindo experiências e o grupo se formou”, conta o presidente.

Um dos eventos de destaque é a “Pedalada no Dia Mundial Sem Carro”, que acontece desde 2005, no dia 22 de setembro. Nesse evento, o grupo faz uma homenagem ao Dia Mundial Sem Carro, contra a poluição no mundo. Segundo Moreira, o objetivo é mostrar que a bicicleta é uma ótima alternativa para se deslocar na cidade. “Durante o dia do evento, nós distribuímos panfletos educativos e, à noite, promovemos uma caminhada na Avenida Contorno. A cada ano que passa temos mais gente que participa.”, conta.

Encontro em 2007- Foto: Rodrigo Diniz

Encontro em 2007- Foto: Rodrigo Diniz

 

Para divulgar o evento, o Mountain Bike BH promove o “Desafio Intermodal”. “Nós envolvemos pessoas com carros, bicicletas, a pé, de ônibus e metrô. Fazemos uma comparação de desempenho entre esses meios de transporte com o mesmo itinerário e o mesmo horário. Aproveitamos para usar a mídia espontânea que acontece, divulgando, assim, o dia 22 de setembro para todos”, informa o presidente.

E, para aqueles que acham que em Belo Horizonte não há bicicletas nas ruas, os amantes do ciclismo garantem que sim. O presidente do grupo conta que o Mountain Bike BH foi convidado para realizar uma pesquisa a fim de mostrar aos belo-horizontinos quantas bicicletas circulavam pela cidade. “Fiquei das 6h às 9h observando a quantidade de bicicletas que passavam pela ciclovia, somente de um lado foram 79 bicicletas, o que é muito para uma capital”, comemora.

Bike na net

O grupo sempre gostou de usar a internet para falar sobre a paixão pela bicicleta. Hoje, o Mountain Bike BH traz, além de muitas novidades relacionadas ao assunto, serviços para os ciclistas no site oficial.

De acordo com Lucas, caso o ciclista tenha sua bicicleta roubada, há um espaço no site no qual ele pode informar como e onde aconteceu. “Em 2010 aconteceram vários furtos de bicicleta na capital, inclusive à mão armada. Nós, como instituição, tínhamos que fazer algo para ajudar e criamos, então, uma área no site para que as pessoas pudessem informar sobre os assaltos. Com isso, as áreas são mapeadas como áreas de risco. O relatório final será entregue para as autoridades mineiras. Foi feita até uma reunião com alguns políticos sobre esse assunto e a ideia é fazer um sistema em conjunto com a polícia para que eles possam ter acesso a essas informações. Já sabemos que houve uma diminuição dos casos depois dessa atitude”, afirma.

Para saber mais a respeito e fazer parte do Mountain Bike BH, acesse: http://mountainbikebh.com.br

Anúncios

One thought on “Um pouco da história do desafio Intermodal de BH

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s